Não te esqueças de que a solução para o problema que te angustia, está a caminho.

Nos tribunais da Divina Justiça, nenhum processo fica parado.

A tua petição, depois de examinada, será deferida de acordo com os teus méritos.

Não te aflijas, antecipando-te às providências que haverão de ser tomadas em favor de tua paz.

Nem agraves a tua situação, tornando inócuas, quando te alcancem, as deliberações em andamento.

Saber esperar é tão importante quanto saber agir.

Toda decisão precipitada acaba sendo uma solução pela metade para o problema que se pretende resolver.

A solução que demora a surgir ainda não encontrou, disponíveis, os elementos que a favoreçam.


Irmão José/Carlos A. Baccelli
livro "Vigiai e Orai"











Dez Maneiras de Amar a Nós Mesmos

1. Disciplinar os próprios impulsos.

2. Trabalhar, cada dia, produzindo o melhor que pudermos.

3. Atender aos bons conselhos que traçamos para os outros.

4. Aceitar, sem revolta, a crítica e a reprovação.

5. Esquecer as faltas alheias sem desculpar as nossas.

6. Evitar as conversações inúteis.

7. Receber no sofrimento o processo de nossa educação.

8. Calar diante da ofensa, retribuindo o mal com o bem.

9. Ajudar a todos, sem exigir qualquer pagamento de gratidão.

10. Repetir as lições edificantes, tantas vezes quantas se fizerem necessárias, perseverando no aperfeiçoamento de nós mesmos, sem desanimar e colocando-nos a serviço do Divino Mestre, hoje e sempre.







Que Deus não permita que eu perca o ROMANTISMO,
mesmo sabendo que as rosas não falam...

Que eu não perca o OTIMISMO, mesmo sabendo que o futuro
que nos espera pode não ser tão alegre...

Que eu não perca a VONTADE DE VIVER, mesmo sabendo que a vida é,em muitos momentos, dolorosa...


Que eu não perca a vontade de TER GRANDES AMIGOS,
mesmo sabendo que, com as voltas do mundo,
eles acabam indo embora de nossas vidas...

Que eu não perca a vontade de AJUDAR AS PESSOAS,
Mesmo sabendo que muitas delas são incapazes
de ver, reconhecer e retribuir, esta ajuda...

Que eu não perca o EQUILÍBRIO, mesmo sabendo
que inúmeras forças querem que eu caia...

Que eu não perca A VONTADE DE AMAR, mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo pode não sentir o mesmo sentimento por mim...

Que eu não perca a LUZ E O BRILHO NO OLHAR, mesmo sabendo que muitas coisas que verei no mundo escurecerão os meus olhos...

Que eu não perca a GARRA, mesmo sabendo que a derrota e a perda

São dois adversários extremamente perigosos...

Que eu não perca a RAZÃO, mesmo sabendo

que as tentações da vida são inúmeras e deliciosas...

Que eu não perca o sentimento de JUSTIÇA, mesmo
sabendo que o prejudicado possa ser eu...

Que eu não perca o meu FORTE ABRAÇO, mesmo sabendo
que um dia os meus braços estarão fracos...

Que eu não perca a BELEZA E A ALEGRIA DE VIVER, mesmo sabendo

que muitas lágrimas brotarão dos meus olhos e escorrerão por minha alma...

Que eu não perca o AMOR POR MINHA FAMÍLIA, mesmo sabendo que ela muitas vezes me exigiria esforços incríveis para manter a sua harmonia...


Que eu não perca a vontade de DOAR ESTE ENORME AMOR que existe em meu coração, mesmo sabendo que muitas vezes ele será submetido e até rejeitado...

Que eu não perca a vontade de SER GRANDE, mesmo
sabendo que o mundo é pequeno...

E acima de tudo...

Que eu jamais me esqueça que Deus me ama infinitamente!

Que um pequeno grão de alegria e esperança dentro de cada um é capaz de mudar e transformar qualquer coisa, pois...

A VIDA É CONSTRUÍDA NOS SONHOS

E CONCRETIZADA NO AMOR!






Desencanto

Também, Senhor, um dia, de alma ansiosa,
Num sonho todo amor, carícia e graça,
Quis encontrar a imagem cor-de-rosa
Da ventura que canta, sonha e passa.

E perquiri a estrada erma e escabrosa,
Perenemente sob a rude ameaça
Da amargura sem termos, angustiosa,
Entre os frios do pranto e da desgraça,

Até que um dia a dor, violentamente,
Fez nascer no meu cérebro demente
Os anelos de morte, cinza e nada.

E no inferno simbólico do Dante,
Vim reencontrar a lagrima triunfante,
Palpitando em minh’alma estraçalhada.


Autor: Hermes Fontes
(psicografia de Chico Xavier )

Estudos Doutrinários

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Passe Magnetico




Mas afinal, o que é esse magnetismo? Magnetismo animal, ou ainda, fluido animal é a denominação da parcela de energia vital doada por uma pessoa encarnada à outra, seu objetivo é propiciar o reequilíbrio físico e espiritual àquele que está, por alguma razão, com sua energias desequilibradas. Existem várias formas de se utilizar esse magnetismo. Nas casas espíritas vemos a utilização do passe, que é amplamente empregado como complemento para outras terapêuticas. Segundo a Gênese, o passe, que não é uma doação de energias, mas na verdade é “uma transfusão de energias físico-psiquicas” (Emmanuel) pode ser divido em três tipos: 1. Humano – É o magnetismo propriamente dito, utiliza apenas as energias do encarnado, sendo sua eficácia determinado pela qualidade da energia do mesmo;

2. Espiritual – É aquele em que não há intervenção de um encarnado, o fluxo de energia vem diretamente do plano espiritual para o beneficiado. Assim como no caso anterior, a qualidade desse recurso está na razão direta das qualidades do espírito;

3. Mista – É aquela em que a uma combinação de energias espirituais e humanas (animais) de forma a tornar o passe mais eficaz. Este é o passe recomendado nas casas espíritas, pois seus resultados tendem a ser melhores para todos os envolvidos.

O termo transfusão é empregado porque quem recebe o passe tanto pode receber energia (caso esta lhe falte) como pode ter o excesso retirado (caso esta possa lhe trazer algum desequilíbrio). O passe vai agir no perispírito, que é nas palavras de Leon Denis “Um organismo fluídico; é a forma preexistente e sobrevivente do ser humano, sobre o qual se modela o envoltório carnal, como uma veste dupla, invisível, constituída de matéria quintessenciada”. Sendo o corpo físico uma conseqüência do perispírito, a aplicação do passe no perispírito apresentará reflexos no corpo material.

Existem várias formas de se aplicar o passe, entretanto é preciso esclarecer que o principal fator é a vontade que dirige os fluídos, para que estes possam alcançar o objetivo desejado, sendo assim, devemos ter em mente que qualquer posição, movimento, apetrecho ou instrumento exterior é secundário e que a disposição mental tanto de quem aplica quanto de quem recebe o passe é que é o fator principal para o sucesso da transfusão fluídica. Ainda assim, a título de informação, falaremos de três das mais utilizadas formas de passe:

1. Imposição de mãos – esta é a forma mais comum, antiga e utilizada de aplicação de passe, consiste na colocação das mãos, com as palmas para baixo, sobre a cabeça de quem vai recebê-lo. O princípio deste passe é o de aplicá-lo no Chakra coronário (a moleira dos bebês) e sendo este Chakra o que coordena os demais, ele se encarrega de distribuir as energias pelo corpo;

2. Longitudinais – São aplicados ao longo do corpo, da cabeça aos pés, de cima para baixo, com as mãos abertas e as palmas na direção do paciente. Podem ter várias finalidades, mas é mais comumente utilizado para acalmar o paciente;

3. Transversais – utilizados para fins de dispersão de energias, não é recomendado em casas espíritas devido ao seu modo de aplicação que consiste em “estender os dois braços, com as mãos abertas, polegares para baixo e abrir rapidamente e com muita energia os braços no sentido horizontal e depois volta-se com vivacidade à posição primitiva para recomeçar logo a seguir da mesma maneira”;

Nas casas espíritas recomenda-se que o passista evite a todo custo tocar no paciente, como também apenas utilizar a imposição de mãos. Estas recomendações visam evitar constrangimentos para o paciente, evitar assustar aqueles que não conhecem bem o passe e podem ficar chocados com movimentos muito estranhos, bem como evitar preferências por determinado passista (que aplica determinado tipo de passe).

Impossível falar em passe sem fazer referência aos Chakras ou Centros de Força ou ainda Centros Vitais. A palavra Chakra vem do sânscrito e quer dizer roda. Segundo o professor Carlos Pastorino: “são chamados rodas porque têm a aparência de pequeno exaustor ou ventilador, com suas pás (denominadas ”pétalas”), que giram incessantemente quase, já que é constante a “corrente de ar” que por elas passa”. Essa corrente de ar a qual o professor Pastorino se refere são as vibrações e elementos fluídicos do plano espiritual que entram e saem de nós pelos Chakras.

Segundo André Luiz, no livro Evolução em Dois Mundos, os sete principais Chakras possuem as seguintes funções:

1. Coronário – “Instalado na região central do cérebro é a sede da mente, o centro que assimila os estímulos do Plano Superior e orienta a forma, o movimento, a estabilidade, o metabolismo orgânico e a vida consciencial da alma encarnada ou desencarnada. O Centro Coronário supervisiona, ainda, os outros centros vitais que lhe obedecem ao impulso, procedente do espírito.”

2. Cerebral – “Contíguo ao Coronário, com influência decisiva sobre os demais, governando o córtice encefálico na sustentação dos sentidos, marcando a atividade das glândulas endócrinas e administrando o sistema nervoso, em toda a sua organização, coordenação, atividade e mecanismo.”

3. Laríngeo – “Controla notadamente a respiração e a fonação.”

4. Cardíaco – “Dirige a emotividade e a circulação das forças de base.”

5. Esplênico – “Determina todas as atividades em que se exprime o sistema hemático, dentro das variações de meio e volume sanguíneo.”

6. Gástrico – “Responsável pela digestão e absorção dos alimentos densos e menos densos.”

7. Genésico – “Guia a modelagem de novas formas entre os homens ou o estabelecimento de estímulos criadores, com vistas ao trabalho, à associação e á realização entre almas.”



Como já dissemos anteriormente é sobre o Chakra Coronário que o passe por imposição de mãos é aplicado, este por sua vez, como controla os demais, é o encarregado de distribuir as energias do passe para os demais.

A aplicação do passe na casa espírita necessita de certos cuidados para que não tome um caráter místico. Todo e qualquer objeto exterior deve ser dispensado, talismãs, incensos, defumadores, roupas de cores especificas são práticas vãs e que só servem para criar no paciente uma idéia equivocada do passe. A música pode ser usada, desde que com critério (música suave e baixa), para ajudar no relaxamento dos presentes. Além disso, como o objetivo do passe é o equilíbrio, é preciso esclarecer os presentes sobre a necessidade do silêncio e do clima de prece para facilitar a sintonia com o plano espiritual. Também é fundamental que todos estejam fisicamente preparados para o passe, ou seja, que evitem atitudes que dificultem a absorção e a transmissão do passe pelos seus organismos físicos, questões como alimentação, vícios, sexo, entre outras devem ser observadas:

1. Alimentação – Apesar de não existir nenhum alimento proibido para aquele que vai receber o passe, ou desenvolver qualquer atividade na casa espírita, é preciso ter bom senso e evitar excessos alimentares, pois “o excesso de alimentação produz odores fétidos, através dos poros, bem com das saídas dos pulmões e do estômago, prejudicando as faculdades radiantes”;

2. Álcool – Assim como outras substâncias tóxicas (fumo, drogas, etc), o álcool provoca distúrbios nos centros nervosos e modifica certas funções psíquicas o que anula os esforços de transmissão dos fluidos do passe;

3. Outros Vícios – Além dos vícios de natureza química, há também aqueles decorrentes da conduta do indivíduo, questões com jogos e todos os abusos que geram desequilíbrio psíquico devem ser evitados, pois dificultam sobremaneira a sintonia vibratória;

4. Sexo Antes do Passe – O sexo é coisa santa e como tal deve ser tratado, entretanto devido às descargas energéticas que ele acarreta, o mesmo deve ser evitado antes do passe, pois pode criar desequilíbrio fluídico no paciente o que pode dificultar a absorção e a retenção dos fluidos recebido no passe.

Não esperamos aqui esgotar o tema do passe, que é muito rico e tem várias implicações, entretanto esperamos ter levado um pouco de luz sobre o assunto, principalmente para aqueles que nada sabem sobre o mesmo. Voltamos a lembrar que, mais do que qualquer outra coisa, o principal componente para o sucesso do passe é a boa vontade e o esforço para sintonizar com os planos superiores. Esforço esse não apenas no momento do passe, mas em cada momento de nossas vidas, seguindo o roteiro seguro do Evangelho que é a melhor maneira de conquistarmos o auxílio da Divina Providência.



Passes Magnéticos e Irradiações



Aplicações do passe magnético, na Associação

Cristã Estrela do Oriente



PASSES MAGNÉTICOS E IRRADIAÇÕES

Entre os Espíritas, o passe é um agente usual de cura e foi o Espiritismo que promoveu sua reabilitação aos olhos do povo, prestando-lhe desta forma, enorme serviço, principalmente aos mais humildes e necessitados que, dessa forma, encontram enormes benefícios.

Ao mesmo tempo, o Espiritismo ao retomar esta prática, honrou a memória daqueles que, no campo científico, suportaram dificuldades de toda sorte, tornando-se fiadores e pioneiros em sua aplicação.

Paracelso e Van Helmont, na Idade Média. Na Era Moderna - Mesmer, Du Potet, Puissegur, Bué, Gauthier, La Fontaine, Deleuse e outros eminentes e devotados investigadores que encarnaram na Terra com essa tarefa e que, apesar de nunca tomados a sério, jamais desanimaram e acabaram por estabelecer fundamentos sólidos ao conhecimento e à prática deste eficiente modo de cura natural.

Não se ignora que, tanto os passes como as irradiações são conhecidos desde a antiguidade, tendo sido corrente a sua prática, porém, rigorosamente privativa apenas a iniciados e sacerdotes de várias religiões, em santuários fechados.

Jesus Cristo, nosso Mestre e exemplo vivo de amor e bondade, curou e ensinou a curar, através da imposição de mãos

Mas, se não fosse o Espiritismo, promovendo sua generalização e demonstrando sua utilidade para a cura de moléstias físicas e psíquicas, sem dúvida que esta prática seria hoje mera reminiscência de coisas passadas.

Para sua aplicação e prática, não há necessidade de estudos prolongados e esforços cansativos sobre tratados pretensiosos, onde as questões magnéticas e telepáticas são tratadas com excesso de palavras e exageros, na maioria das vezes, perfeitamente dispensáveis, desanimando iniciantes e aprendizes, que se julgam incapacitados para tarefa tão útil e produtiva.

Quando existe o elevado propósito de se tornar útil ao próximo, mesmo não havendo mediunidade de cura, esta prática está ao alcance de todos. Todo ser humano possui magnetismo animal curativo e sua fonte universal, na Criação Divina, está sempre acessível. Cada homem, cada ser vivo é um centro de atração dessa força, uma usina capaz de proceder à sua captação, armazenamento e distribuição aos doentes, bastando para isso o desejo sincero e humilde de exercer esse dignificante sacerdócio de caridade evangélica, segundo os ensinamentos de Jesus Cristo.

BENEFÍCIOS GERAIS DOS PASSES E IRRADIAÇÕES

Na criação de Deus tudo é som, luz, cor e movimento e tudo resulta das inúmeras transformações que a todo instante ocorrem nos campos do Espírito, da Energia e da Matéria.

A vibração deste conjunto se modifica a partir dos excessos de toda ordem, dos vícios e enganos no pensar, no sentir e no agir. Estas alterações podem acontecer de forma brusca ou vagarosa, com efeitos imediatos ou demorados, produzindo moléstias agudas ou crônicas.

Este desequilíbrio vibratório interno desajusta o indivíduo também em relação ao ambiente externo, causando perturbações mais ou menos sérias que, as vezes, se tornam incompreensíveis.

O tratamento pelos passes visa, justamente, promover o reequilíbrio interno e externo, provocando no organismo as reações necessárias, de acordo com as leis da própria Natureza, sem violências ou abusos.

A saúde resulta da sintonia vibratória entre órgãos e sistemas internos do organismo, bem como deste com o meio ambiente, pelas ininterruptas absorções e eliminações, condensações e dispersões da energia vital.

Nas moléstias cármicas, esses desequilíbrios provêm comumente da interferência de agentes do plano invisível e todo tratamento produzirá ligeiras e provisórias melhoras.

O ser humano é um organismo celular dinâmico, uma unidade vibratória que absorve e emite radiações diferentes:

Físicas - calor, magnetismo, luz.

Psíquicas - ondas vitais, pensamentos, idéias, desejos, etc.

Tudo isso age e reage sobre outros seres, influenciando-os em sua vontade, sentimentos, pensamentos e atos. E tudo se reflete na aura individual, criando uma atmosfera boa ou má, atrativa ou repulsiva.

As afinidades vibratórias é que regulam esse intercâmbio de dar e receber forças e fluidos, no plano invisível.

Por isso, é essencial uma aura limpa para atrair e emitir somente coisas boas e elevadas.

Este é o principal requisito, além da boa vontade, para ser um bom passista.



O mau fluido, dotado de vibração pesada e baixa, afeta os centros de força (chacras) e o Sistema Nervoso, atacando órgãos e produzindo perturbações psicossomáticas de inúmeros aspectos e naturezas.

O passe dissolve essa vibração pesada e permite a penetração na aura, de fluidos refinados e luminosos, que restabelecem as funções orgânicas.



Em geral, a maioria dos Centros Espíritas, segue a orientação da Federação Espírita, que padronizou diversos tipos de passe, para diferentes necessidades.

No nosso caso, optamos pela orientação da Equipe Espiritual que nos assiste desde a nossa fundação. Desta forma, aplicamos uma modalidade única de passe, que tem se mostrado bastante eficiente nos tratamentos, de ordem física, psíquica, emocional, energética e espiritual.

Ele consiste na movimentação das energias estagnadas, eliminação das mesmas e reposição harmônica, em comunhão com as espiritualidade, dando ao paciente a oportunidade de capacitar-se para o processo de auto-cura, em virtude da afirmação de que “ninguém cura ninguém”. O nosso trabalho é auxiliar as pessoas, através da limpeza e manutenção do campo áurico, a enfrentar as dificuldades próprias da vida com uma nova disposição, evitando ao máximo ações e/ou reações capazes de comprometer o cumprimento de seus deveres e funções.

De forma simples, enxergamos o passe como análogo ao banho necessário para higiene do corpo.

Desta forma, o passe é um banho de energia, limpando a nossa aura das impurezas resultantes de pensamentos desarmônicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...