Não te esqueças de que a solução para o problema que te angustia, está a caminho.

Nos tribunais da Divina Justiça, nenhum processo fica parado.

A tua petição, depois de examinada, será deferida de acordo com os teus méritos.

Não te aflijas, antecipando-te às providências que haverão de ser tomadas em favor de tua paz.

Nem agraves a tua situação, tornando inócuas, quando te alcancem, as deliberações em andamento.

Saber esperar é tão importante quanto saber agir.

Toda decisão precipitada acaba sendo uma solução pela metade para o problema que se pretende resolver.

A solução que demora a surgir ainda não encontrou, disponíveis, os elementos que a favoreçam.


Irmão José/Carlos A. Baccelli
livro "Vigiai e Orai"











Dez Maneiras de Amar a Nós Mesmos

1. Disciplinar os próprios impulsos.

2. Trabalhar, cada dia, produzindo o melhor que pudermos.

3. Atender aos bons conselhos que traçamos para os outros.

4. Aceitar, sem revolta, a crítica e a reprovação.

5. Esquecer as faltas alheias sem desculpar as nossas.

6. Evitar as conversações inúteis.

7. Receber no sofrimento o processo de nossa educação.

8. Calar diante da ofensa, retribuindo o mal com o bem.

9. Ajudar a todos, sem exigir qualquer pagamento de gratidão.

10. Repetir as lições edificantes, tantas vezes quantas se fizerem necessárias, perseverando no aperfeiçoamento de nós mesmos, sem desanimar e colocando-nos a serviço do Divino Mestre, hoje e sempre.







Que Deus não permita que eu perca o ROMANTISMO,
mesmo sabendo que as rosas não falam...

Que eu não perca o OTIMISMO, mesmo sabendo que o futuro
que nos espera pode não ser tão alegre...

Que eu não perca a VONTADE DE VIVER, mesmo sabendo que a vida é,em muitos momentos, dolorosa...


Que eu não perca a vontade de TER GRANDES AMIGOS,
mesmo sabendo que, com as voltas do mundo,
eles acabam indo embora de nossas vidas...

Que eu não perca a vontade de AJUDAR AS PESSOAS,
Mesmo sabendo que muitas delas são incapazes
de ver, reconhecer e retribuir, esta ajuda...

Que eu não perca o EQUILÍBRIO, mesmo sabendo
que inúmeras forças querem que eu caia...

Que eu não perca A VONTADE DE AMAR, mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo pode não sentir o mesmo sentimento por mim...

Que eu não perca a LUZ E O BRILHO NO OLHAR, mesmo sabendo que muitas coisas que verei no mundo escurecerão os meus olhos...

Que eu não perca a GARRA, mesmo sabendo que a derrota e a perda

São dois adversários extremamente perigosos...

Que eu não perca a RAZÃO, mesmo sabendo

que as tentações da vida são inúmeras e deliciosas...

Que eu não perca o sentimento de JUSTIÇA, mesmo
sabendo que o prejudicado possa ser eu...

Que eu não perca o meu FORTE ABRAÇO, mesmo sabendo
que um dia os meus braços estarão fracos...

Que eu não perca a BELEZA E A ALEGRIA DE VIVER, mesmo sabendo

que muitas lágrimas brotarão dos meus olhos e escorrerão por minha alma...

Que eu não perca o AMOR POR MINHA FAMÍLIA, mesmo sabendo que ela muitas vezes me exigiria esforços incríveis para manter a sua harmonia...


Que eu não perca a vontade de DOAR ESTE ENORME AMOR que existe em meu coração, mesmo sabendo que muitas vezes ele será submetido e até rejeitado...

Que eu não perca a vontade de SER GRANDE, mesmo
sabendo que o mundo é pequeno...

E acima de tudo...

Que eu jamais me esqueça que Deus me ama infinitamente!

Que um pequeno grão de alegria e esperança dentro de cada um é capaz de mudar e transformar qualquer coisa, pois...

A VIDA É CONSTRUÍDA NOS SONHOS

E CONCRETIZADA NO AMOR!






Desencanto

Também, Senhor, um dia, de alma ansiosa,
Num sonho todo amor, carícia e graça,
Quis encontrar a imagem cor-de-rosa
Da ventura que canta, sonha e passa.

E perquiri a estrada erma e escabrosa,
Perenemente sob a rude ameaça
Da amargura sem termos, angustiosa,
Entre os frios do pranto e da desgraça,

Até que um dia a dor, violentamente,
Fez nascer no meu cérebro demente
Os anelos de morte, cinza e nada.

E no inferno simbólico do Dante,
Vim reencontrar a lagrima triunfante,
Palpitando em minh’alma estraçalhada.


Autor: Hermes Fontes
(psicografia de Chico Xavier )

Estudos Doutrinários

sábado, 5 de maio de 2012

Mensagens Fraternais



FONTE PERENE DE PAZ

Para quem se sente magoado:

“Então Pedro, se aproximando, lhe disse: Senhor, quantas vezes perdoarei ao meu irmão, quando ele houver pecado contra mim? Será até sete vezes? Jesus lhe respondeu: Eu não vos digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete.” (Mt, 18:21-22)

Para quem não sabe perdoar:

“Portanto, se estiveres para trazer a tua oferta ao altar, e ali lembrares que o teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa a tua oferta ali diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e depois virás apresentar a tua oferta. Assume logo uma atitude conciliadora com o teu adversário enquanto estás com ele no caminho.” (Mt, 5: 23-25)

Para aquele que não sabe como utilizar-se das palavras:

“Seja, porém, o vosso falar: sim, sim; não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.” (Mt, 5:37)

“Eu vos digo que toda palavra inútil que os homens disserem darão contas no dia do Juízo. Pois por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado.” (Mt, 12: 36-37)

Para os sequiosos pela riqueza:

“Observai os pássaros do céu: eles não semeiam e não colhem, e não amontoam nada nos celeiros, mas vosso Pai celestial os alimenta; não sois muito mais do que eles?” (Mt, 6:26)

Para os coléricos:

“Eu, porém. vos digo: todo aquele que se encolerizar contra o seu irmão, terá de responder em juízo; aquele que chamar ao seu irmão: Cretino! estará sujeito ao julgamento do Sinédrio.” (Mt, 5:22)

Para os ansiosos:

“Por isso vos digo: não vos preocupeis com a vossa vida, quanto ao que haveis de comer, nem com vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento e o corpo mais do que a roupa?” (Mt, 6:25)

Para os que vivem em plena juventude:

“Que ninguém o despreze por ser jovem. Quanto a você mesmo, seja para os fiéis um modelo na palavra, na conduta, no amor, na fé, na pureza.” ( I Tim., 4: 12)

Para os temerosos:

“E não temais os que matam o corpo, e que não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo.”

Para os que vivem atormentados pelos apelos sexuais:

“Mas, se não são capazes de dominar os seus desejos, então se casem, pois é melhor casar-se do que abrasar.” (I Cor, 7: 9)

“Fujam da imoralidade. Qualquer outro pecado que o homem comete, é exterior ao seu corpo; mas quem se entrega à imoralidade peca contra o seu próprio corpo.” (I Cor, 6: 18)

Para os que se encontram tristes:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei.” (Mt, 11:28)

Para os orgulhosos:

“Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus.” (Mt, 18:4)

Diante dos sofredores:

“E qualquer que tiver dado só que seja um copo d'água fria a um destes pequenos, em nome de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão.” (Mt, 10:42)

Diante do pecador:

“Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.” (João, 8: 11)

Diante das convenções sociais:

“Qual dentre vós será o homem que tendo uma ovelha, se num sábado ela cair numa cova, não lançará mão dela e a levantará? Pois quanto mais vale um homem do que uma ovelha? È, por conseqüência, lícito fazer bem aos sábados.” (Mt, 12: 11 e 12)

“Dai pois a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.” (Mc., 12: 17)


Ação e Reação

Observa as flores humanas que assomam chorando nos torturados berços do sofrimento.

Feridas congeniais lhes assinalam a contextura.

Despontam na árvore familiar, agitadas pela ventania de agitadas flagelações, reclamando assistência e socorro, compaixão e entendimento.

Diante delas, muita vez, o filósofo invigilante recusa a fé no burilamento final do gênero humano, e o religioso incompleto começa a indagar sem razão, quanto à eqüidade na Justiça de Deus.

É que nessas criancinhas, sob o ferrete da expiação, voltam ao campo da experiência terrestre quantos se fizeram no mundo instrumentos da crueldade para os outros e para consigo mesmos.

Aqui é o juiz venal que regressa com cérebro embaciado, incapaz do pensamento correto.

Ali, é o cirurgião que abusou dos próprios recursos, para estender homicídios inconfessáveis, reaparecendo sem mãos para novas lutas na vida.

Acolá, encontraremos o esportista elegante que se valeu de dons respeitáveis para furtar a felicidade dos outros, retomando o indumento carnal com as doenças inquietantes a lhe curar os centros nervosos intoxicados por ele mesmo e, mais adiante, surpreendemos a mulher vaidosa e insensata, que aproveitou a própria beleza para destruir a paz de lares promissores, ressurgindo no corpo retardado e disforme para rude estação na penúria e na idiotia.

Diante do berço martirizado, lembremos as nossas próprias dívidas e auxiliemos as avezinhas do infortúnio a refazerem as próprias asas, no visco da provação a que se atiraram, desprevenidas, porque todos detemos compromissos enormes na contabilidade Divina e todos, no tempo justo, seremos inevitavelmente chamados ao justo acerto, necessitando igualmente da dor mais alta, a fim de que sejamos conduzidos à harmonia maior.


AGE E ESPERA

Cada vez que houveres amanhado a Terra e nela plantando uma semente boa, descansa e espera em paz, entregando ao Senhor o resultado do teu esforço.

Não te inquietes nem te angusties, na dúvida ou na pressa pelo nascimento da árvore sonhada, nem pela força ou pela glória de suas futuras florações, porque só as grandes potências naturais da vida podem, com ajuda indispensável do tempo, completar em definitivo qualquer trabalho perfeito.

A consciência de que nenhuma criatura pode criar ou ultimar, seja o que for, senão sobre aquilo que Deus antes criou, é sabedoria que a alma humana ainda precisa conquistar definitivamente, para poder cooperar com mais eficácia em favor do verdadeiro progresso.

Só a tola vaidade dos presunçosos aprendizes da escola terrena dá-se ao desplante de imaginar que é possível construir do nada alguma coisa ou agir a bel-prazer sobre a Criação Divina.

A Paternidade Celeste oferece continuamente, e cada vez mais, aos estudiosos e pesquisadores da Terra, renovadas oportunidades de transformar criativamente a feição e os mecanismos funcionais de tudo o que existe, porque o Pai Eterno educa os seus filhos para honra suprema de seus cooperadores na multiplicação infinita das grandezas e das excelências na imensurável Casa Universal.

Necessário, porém, se faz que os homens adquiram a humildade precisa e o invariável bom senso para que sua ação, verdadeiramente construtiva, mereça a inspiração superior, na extensão do bem.

Em todos os setores da atividade humana e, em especial, nos riquíssimos campos da genética e da Física, os ensejos de maravilhosas conquistas se tornam sempre mais freqüentes, mas também aí não se irá tão longe nem tão depressa, senão à custa de sincera disposição de servir e ajudar.

É todavia, no íntimo de cada alma que as possibilidades de transformação e de sublimação das energias, no terreno dos sentimentos e das idéias, mais largos e felizes horizontes se abrem aos seres humanos, que por enquanto não se aperceberam das excelsitudes que estão ao seu alcance.

Tu, porém, meu amigo e irmão em Cristo, que te acercas da bênção renovadora do Evangelho, age e espera, confia e ama, sabendo que, a partir da ação criadora do Pai Eterno, tudo poderás, com o tempo e com amor, com o trabalho e com esperança.


COMPROMISSO COM A CONSCIÊNCIA

"Por isso também me esforço para ter sempre uma consciência limpa para com Deus e para com os homens." (Atos, 24:16)

Compromisso exige responsabilidade.

Responsabilidade solicita equilíbrio moral.

Equilíbrio moral decorre da disciplina.

Disciplina sugere auto-conhecimento.

Auto-conhecimento resulta de educação.

Educação recorda preparo para a vida.

Vida é patrimônio divino, que ninguém pode malbaratar, inconseqüentemente.

Sublime compromisso com a divindade, a vida é ensancha abençoada, na Terra, para os labores da evolução, concedidos ao Espírito em nome do Amor.

Ações produzem reações.

Todo impulso gera respostas na ordem das coisas.

Por essa razão, o equilíbrio é a conquista ideal em face das circunstâncias e realizações humanas.

Compromisso com a consciência - ordem na conduta.

Conduta cristã - conquista da paz.

Não adie os compromissos de enobrecimento a pretexto de falta de forças, de escassez de recursos, de ausência de oportunidade.

Cada minuto na vida de um cristão decidido tem valor expressivo, porquanto significa ensejo de ajudar, de ascender, de conseguir a felicidade, com a consciência ilibada.


Dez Maneiras de Amar a Nós Mesmos

1. Disciplinar os próprios impulsos.

2. Trabalhar, cada dia, produzindo o melhor que pudermos.

3. Atender aos bons conselhos que traçamos para os outros.

4. Aceitar, sem revolta, a crítica e a reprovação.

5. Esquecer as faltas alheias sem desculpar as nossas.

6. Evitar as conversações inúteis.

7. Receber no sofrimento o processo de nossa educação.

8. Calar diante da ofensa, retribuindo o mal com o bem.

9. Ajudar a todos, sem exigir qualquer pagamento de gratidão.

10. Repetir as lições edificantes, tantas vezes quantas se fizerem necessárias, perseverando no aperfeiçoamento de nós mesmos, sem desanimar e colocando-nos a serviço do Divino Mestre, hoje e sempre.


Edificação do Reino

“O Reino de Deus está no meio de vós”

Jesus (Lucas, 17:21)

Nem na alegria excessiva que ensurdece.

Nem na tristeza demasiada que deprime.

Nem na ternura incondicional que prejudica.

Nem na severidade indiscriminada que destrói.

Nem na cegueira afetiva que jamais corrige.

Nem no rigor que resseca.

Nem no absurdo afirmativo que é o dogma.

Nem no absurdo negativo que é vaidade.

Nem nas obras sem fé que se reduzem a pedra e pó.

Nem na fé sem obras que é estagnação da alma.

Nem no movimento sem ideal de elevação que é cansaço vazio.

Nem no ideal de elevação sem movimento que é ociosidade brilhante.

Nem cabeça excessivamente voltada para o firmamento com inteira despreocupação do valioso trabalho na Terra.

Nem pés definitivamente chumbados ao chão do Planeta com integral esquecimento dos apelos do Céu.

Nem exigência a todo instante.

Nem desculpa sem-fim.

O Reino Divino não será concretizado na Terra, através de atitudes extremistas.

O próprio Mestre asseverou-nos que sublime realização está no meio de nós.

A edificação do Reino Divino é obra de aprimoramento, de ordem, esforço e aplicação aos desígnios do Mestre, com bases no trabalho metódico e na harmonia necessária.

Não te prendas excessivamente às dificuldades do dia de ontem, nem te inquietes demasiado pelos prováveis obstáculos de amanhã.

Vive e age bem no dia de hoje, equilibra-te e vencerás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...