Não te esqueças de que a solução para o problema que te angustia, está a caminho.

Nos tribunais da Divina Justiça, nenhum processo fica parado.

A tua petição, depois de examinada, será deferida de acordo com os teus méritos.

Não te aflijas, antecipando-te às providências que haverão de ser tomadas em favor de tua paz.

Nem agraves a tua situação, tornando inócuas, quando te alcancem, as deliberações em andamento.

Saber esperar é tão importante quanto saber agir.

Toda decisão precipitada acaba sendo uma solução pela metade para o problema que se pretende resolver.

A solução que demora a surgir ainda não encontrou, disponíveis, os elementos que a favoreçam.


Irmão José/Carlos A. Baccelli
livro "Vigiai e Orai"











Dez Maneiras de Amar a Nós Mesmos

1. Disciplinar os próprios impulsos.

2. Trabalhar, cada dia, produzindo o melhor que pudermos.

3. Atender aos bons conselhos que traçamos para os outros.

4. Aceitar, sem revolta, a crítica e a reprovação.

5. Esquecer as faltas alheias sem desculpar as nossas.

6. Evitar as conversações inúteis.

7. Receber no sofrimento o processo de nossa educação.

8. Calar diante da ofensa, retribuindo o mal com o bem.

9. Ajudar a todos, sem exigir qualquer pagamento de gratidão.

10. Repetir as lições edificantes, tantas vezes quantas se fizerem necessárias, perseverando no aperfeiçoamento de nós mesmos, sem desanimar e colocando-nos a serviço do Divino Mestre, hoje e sempre.







Que Deus não permita que eu perca o ROMANTISMO,
mesmo sabendo que as rosas não falam...

Que eu não perca o OTIMISMO, mesmo sabendo que o futuro
que nos espera pode não ser tão alegre...

Que eu não perca a VONTADE DE VIVER, mesmo sabendo que a vida é,em muitos momentos, dolorosa...


Que eu não perca a vontade de TER GRANDES AMIGOS,
mesmo sabendo que, com as voltas do mundo,
eles acabam indo embora de nossas vidas...

Que eu não perca a vontade de AJUDAR AS PESSOAS,
Mesmo sabendo que muitas delas são incapazes
de ver, reconhecer e retribuir, esta ajuda...

Que eu não perca o EQUILÍBRIO, mesmo sabendo
que inúmeras forças querem que eu caia...

Que eu não perca A VONTADE DE AMAR, mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo pode não sentir o mesmo sentimento por mim...

Que eu não perca a LUZ E O BRILHO NO OLHAR, mesmo sabendo que muitas coisas que verei no mundo escurecerão os meus olhos...

Que eu não perca a GARRA, mesmo sabendo que a derrota e a perda

São dois adversários extremamente perigosos...

Que eu não perca a RAZÃO, mesmo sabendo

que as tentações da vida são inúmeras e deliciosas...

Que eu não perca o sentimento de JUSTIÇA, mesmo
sabendo que o prejudicado possa ser eu...

Que eu não perca o meu FORTE ABRAÇO, mesmo sabendo
que um dia os meus braços estarão fracos...

Que eu não perca a BELEZA E A ALEGRIA DE VIVER, mesmo sabendo

que muitas lágrimas brotarão dos meus olhos e escorrerão por minha alma...

Que eu não perca o AMOR POR MINHA FAMÍLIA, mesmo sabendo que ela muitas vezes me exigiria esforços incríveis para manter a sua harmonia...


Que eu não perca a vontade de DOAR ESTE ENORME AMOR que existe em meu coração, mesmo sabendo que muitas vezes ele será submetido e até rejeitado...

Que eu não perca a vontade de SER GRANDE, mesmo
sabendo que o mundo é pequeno...

E acima de tudo...

Que eu jamais me esqueça que Deus me ama infinitamente!

Que um pequeno grão de alegria e esperança dentro de cada um é capaz de mudar e transformar qualquer coisa, pois...

A VIDA É CONSTRUÍDA NOS SONHOS

E CONCRETIZADA NO AMOR!






Desencanto

Também, Senhor, um dia, de alma ansiosa,
Num sonho todo amor, carícia e graça,
Quis encontrar a imagem cor-de-rosa
Da ventura que canta, sonha e passa.

E perquiri a estrada erma e escabrosa,
Perenemente sob a rude ameaça
Da amargura sem termos, angustiosa,
Entre os frios do pranto e da desgraça,

Até que um dia a dor, violentamente,
Fez nascer no meu cérebro demente
Os anelos de morte, cinza e nada.

E no inferno simbólico do Dante,
Vim reencontrar a lagrima triunfante,
Palpitando em minh’alma estraçalhada.


Autor: Hermes Fontes
(psicografia de Chico Xavier )

Estudos Doutrinários

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

O Poder da Oração





O cérebro, este dínamo gerador de energia psíquica, é também fonte de exteriorização que se espraia, facultando a vitalização ou desequilíbrio na área que focaliza. Externando-se através do pensamento, este se lhe torna o veículo que a potencializa e direciona. Quanto maior for a intensidade mental da idéia, mais poderosa se apresenta a onda em que se movimenta.
Em face dessa realidade, o cultivo dos pensamentos edificantes, pela constituição vibratória de que se reveste, estimula os neurônios cerebrais que produzem substâncias saudáveis e processamentos eletroquímicos, que facilitam as sinapses e viajam pelo sistema circulatório, vitalizando as células e auxiliando-as no processo de mitose harmônica.
Quando estão carregados de pessimismo ou malquerença, de ressentimentos e ódios, produzem moléculas que são eliminadas pelos mesmos neurônios com alto poder destrutivo, que perturbam as comunicações e se alojam no sistema nervoso central e no endócrino, afetando o de natureza imunológica, naquele indivíduo que prossegue na emissão de mensagens tóxicas e perturbadoras, às vezes atingindo a pessoa que esta na mira da sua revolta.
O ato da oração é constituído pelo fixar dos pensamentos nobres e aspirações superiores, produzindo ondas carregadas de amor e de harmonia que mantêm em grande atividade os centros nervosos, que se alimentam de forças e, de imediato exteriorizam as vibrações que atraem os bons espíritos, que acorrem para ajudar, ao tempo em que as canalizam no rumo das Esferas superiores onde são captadas para análise imediata.
Em face do seu conteúdo especial, são potencializadas e retornam ao emissor, proporcionando-lhe vitalização e alegria. ode, dessa forma, a oração ser encaminhada aos Centros espirituais de captação para análise de conteúdo ou direcionar-se para os objetivos a que se destina.
Por isso, a oração pode ser de louvor, quando se expressa em hinos de alegria e de homenagem ao criador, à vida, às ocorrências existenciais; de rogativa, quando revestida pela necessidade que pode ser socorrida pelo Divino Poder, não apenas por quem ora, assim como em favor daquele por quem se intercede, e de gratidão, transformada em júbilo pelo que se tem logrado ou ainda não conseguiu...
A oração inunda de emoções superiores o ser que se lhe entrega ao ministério. Quando é a favor do próximo, encarnado ou no plano espiritual, alcança-o como uma onda de paz, que favorece a reflexão, o despertar da consciência para a responsabilidade, o diminuir das aflições, ensejando o prosseguimento a partir desse momento com diferente disposição emocional e psíquica.
Mesmo quando o beneficiário ignora o recurso que lhe é direcionado, ainda assim é alcançado pela emissão vibratória e experimenta alteração para melhor no quadro do comportamento em que se encontra. Se conhecedor do benefício, gerando sintonia mental, mais se robustece de recursos valiosos, que se transformam em bem-estar, saúde e paz.
Enfermos terminais uns, portadores de doenças degenerativas outros, de distúrbios psicológicos ou psiquiátricos diversos, quando envolvidos pelas ondas benéficas da oração, experimentam sensações favoráveis que, se utilizadas de forma edificante, podem modificar a situação em que se encontram, reiniciando os processos de recuperação ou de diminuição dos seus sofrimentos.
Os desencarnados, por sua vez, sentindo-se recordados e queridos, ao captarem a onda mental que lhes é direcionada, têm diminuídas as angústias e perturbações, reconsiderando a situação em que se encontram e se reanimando, desse modo adquirindo forças e valor para superarem as dificuldades que os afligem, frutos amargos da insensatez a que se entregaram anteriormente.
A onda mental da oração cinde a densa camada da psicosfera deletéria onde respiram aqueles a quem é enviada a mensagem de amor, e qual um raio vigoroso deixa a claridade da sua presença e descarga de energia benéfica de que se faz portadora.
Não elimina, certamente, os débitos, nem seria justo que assim acontecesse, também não impede o insucesso, mas oferece serenidade e confiança para o enfrentamento dos efeitos perniciosos dos atos transatos, trabalhando em favor da mudança da paisagem, que se nimba de diferente conteúdo propiciador de paz e de vitória que devem ser alcançadas, a partir de então. Simultaneamente, aquele que ora se potencializa e irradia ondas de harmonia que envolvem a tudo e a todos quantos lhe estão no campo psíquico ou emocional.
Animais e plantas captam as ondas mentais que lhe são dirigidas, refletindo no comportamento os efeitos saudáveis ou danosos do tipo de vibrações de que se constituem.
No momento em que a criatura humana se conscientizar do poder da oração ou do pensamento nobre, o planeta será beneficiado pela emissão individual e coletiva de orações para recuperá-lo após todas as agressões que tem sofrido pela imprevidência e loucura dos seus habitantes, tornando-se abençoado reduto de regeneração, ao invés de oficina de dolorosas provas e expiações.
O pensamento, portanto, vinculado a Deus, ao bem, ao amor, ao desejo sincero de ajudar, eis a oração que todos podem e devem utilizar, a fim de que a felicidade se instale por definitivo nos corações. Por isso que as formas e as fórmulas utilizadas para a oração se fazem secundárias, sendo indispensável a intenção do orante, cujo propósito estimula o dínamo cerebral a liberar a onda psíquica vigorosa que lhe conduzirá a aspiração.
O hábito de orar, a constância da oração, a elevação do pensamento se transformarão em um estado especial de equilíbrio espiritual, que sustentará o ser em todas e quaisquer ocasiões da sua existência.
Isto, porque, oração é vida, e com Jesus é vida em abundância...


Divaldo Franco - Manoel Philomeno


Jovens e Jovens

..



A juventude, os jovens de modo geral, têm sido assunto constante nos noticiários atuais.
Fala-se das jovens adolescentes que engravidam prematuramente...
De jovens perdidos no lodaçal dos vícios...
De jovens que põem fogo em índios e mendigos...
De jovens tresloucados, que se arrebentam em acidentes violentos nas competições ilegais, chamadas "rachas".
Quando lemos ou ouvimos tais informações, ficamos chocados com tantos desatinos e logo imaginamos o que será do futuro da Terra, se a juventude está perdida.
Todavia, os olhos e ouvidos interessados, podem ler ou ouvir vez que outra, uma tímida notícia de jovens que se dedicam com fervor ao bem geral.
São jovens cientistas premiados pelos esforços dedicados em busca de melhor qualidade de vida para enfermos anônimos...
Jovens que se entregam de corpo e alma às artes, exaltando o bem e o belo.
Com habilidade extraem sons melodiosos dos teclados...
Com graciosidade cantam, dançam, fazem acrobacias nas quadras esportivas...
Jovens saudáveis que dedicam o tempo a distrair e alegrar pessoas idosas e enfermas enclausuradas em velhanatos...
Adolescentes que se chocam com a miséria do próximo e envidam esforços para minorar-lhes o sofrimento...
Tantos são os jovens que são arrimo da família. Que trabalham de sol a sol na lavoura, regando com o próprio suor a terra generosa de onde retiram o sustento...
Jovens médicos que, com mãos hábeis, fazem cirurgias extraindo tumores dos corpos, sem deixar vazio o coração dos pacientes desesperados.
Jovens que, apesar de conquistarem a fama, não se permitem a promiscuidade nem se prestam a promover produtos que incitam aos vícios nem aos desregramentos na área da sexualidade.
Jovens que falam do Cristo e buscam viver Seus ensinos..
Como podemos perceber, há jovens e jovens...
Se o bem fosse mais divulgado, certamente seria imitado e adotado como postura por tantos jovens indecisos, inseguros, que acabam se decidindo pela maioria, ou pelo que pensam ser a maioria.
Assim, tenhamos a certeza de que a juventude não está perdida e que o futuro já está acontecendo hoje, com essa força juvenil saudável e entusiasta, capaz de derrubar as estruturas apodrecidas da sociedade em que vive e fortalecer os costumes sadios e promissores vigentes.
Pense nisso!
Ser jovem é não ter cumplicidade negativa com o passado. É não se deixar contaminar pelos hábitos viciados de outras gerações.
Ser jovem é viver com entusiasmo, semeando alegria com discernimento.
A juventude é a primavera da vida, e jovem sem entusiasmo é como uma flor sem perfume, que tende a ser derrubada pelos primeiros ventos do inverno.
Portanto, o jovem para ser feliz, deve erguer bem alto a bandeira da solidariedade, da fraternidade e da verdadeira liberdade, que é a paz da consciência tranquila

(Texto da redação do Momento Espírita )

Auto Domínio




Examina, com serenidade, o julgamento 
dos outros para contigo. 
A precipitação das tuas respostas 
pode te colocar ao nível deles.

Não favoreças ambiente de defesa própria, 
sem primeiro saber o que estás falando. 
O muito falar não te põe em paz com a consciência.

Não respondas aos ataques, apressadamente.
Em muitos casos, é preferível permanecer calado,
para que o fermento da discórdia não ultrapasse
as tuas forças. O teu procedimento cristão 
pode ajudar o caluniador a esquecer a maledicência.

Domina os teus impulsos de defesa cega,
não esquecendo que quem ofende ainda
se encontra preso e torturado pela ignorância.

Espera um pouco antes de responder 
a qualquer pessoa. E, em quaisquer assuntos,
o espaço e tempo servir-te-ão como inspiração divina.

A música que agrada a todos é dinamizada por essa lei.

Não queira te assemelhar aos outros no mal
que, por ventura, faça, mas esforça-te 
por todos os meios possíveis, a igualá-los
no bem que pratiquem.

O autodomínio é escola engenhosa, 
que depende de muito esforço. 
No entanto, não percas o ânimo de ser 
um dos alunos desse educandário.

A escrita divina registra milhares 
de criaturas empenhadas verdadeiramente 
em se educarem, e, para tal, coloca-se com 
as tuas forças.

A mente humana está viciada 
nas condições de vida que leva.

Eis que a hora é chegada da reforma individual. 
Começa hoje, pois amanhã já é outro dia.

Faze uma autópsia na sua vida, e se os teus atos 
te trouxeram tristezas, não acuses a ninguém,
pois todos caminham nos mesmos processos evolutivos,
lutam com os mesmos obstáculos e, no fundo, 
procuram os mesmos objetivos, que são: Sabedoria e Amor.

O insensato é teu irmão em Cristo,
embora desconheça o suprimento inesgotável 
que tem no coração.
Quando te arremessa pedradas é porque
te compara a uma árvore frutífera,
e sente fome ao te encontrar.

Se ainda não esqueceste o ódio e a vingança,
serás como a figueira da narração evangélica. 
Se o amor figurar como ambiente de vida, 
saciar-se-ão a fome e a sede de todos.
E quanto mais deres, mais terás para distribuir.

Coloca tuas mãos a serviço da disciplina de ti mesmo, 
e abraça a educação dos teus modos, porque desta forma
estarás ajudando a inspiração coletiva 
a fazer o mesmo, em nome da vida e de Deus.

espírito de Carlos/João Nunes Maia
do Livro Tuas Mãos

Fonte: Além da Terra, nas Estrelas

A Aranha







Uma vez um homem estava sendo perseguido por vários malfeitores que queriam matá-lo.

O homem, correndo, virou em um atalho que saía da estrada e entrava pelo meio do mato e,

no desespero, elevou uma oração a Deus da seguinte maneira:

- "Deus Todo Poderoso fazei com que dois anjos

venham do céu e tapem a entrada da trilha

para que os bandidos não me matem!!!" 

Nesse momento escutou que os homens se aproximavam da trilha

onde ele se escondia e viu que na entrada da trilha apareceu uma minúscula aranha.

A aranha começou a tecer uma teia na entrada da trilha.

O homem se pôs a fazer outra oração cada vez mais angustiado:

- "Senhor, eu vos pedi anjos, não uma aranha."

- "Senhor, por favor, com tua mão poderosa

coloca um muro forte na entrada desta trilha,

para que os homens não possam entrar e me matar..." 

Abriu os olhos esperando ver um muro tapando a entrada

e viu apenas a aranha tecendo a teia.

Estavam os malfeitores entrando na trilha,

na qual ele se encontrava esperando apenas a morte.

Quando passaram em frente da trilha o homem escutou:

- "Vamos, entremos nesta trilha!"

- "Não, não está vendo que tem até teia de aranha!?

Nada entrou por aqui.

Continuemos procurando nas próximas trilhas..."

* * *

Fé é crer no que não se vê,

é perseverar diante do impossível.

Às vezes pedimos muros para estarmos seguros,

mas Deus pede que tenhamos confiança n'Ele

para deixar que sua glória se manifeste

e faça algo como uma teia,

que nos dá a mesma proteção de uma muralha.


A Fonte da Vida




Assim que Deus criou as almas, reuniu todas elas ao redor da fonte da vida e lhes disse:

- Esta é a fonte da vida. Dela vocês só devem tomar a água suficiente para abastece-los. Um copo por dia é suficiente para todos viverem bem e em paz aqui no paraíso.

Todas as almas passaram e beber apenas um copo por dia, tal como Deus havia proposto.

Passou-se o tempo equivalente a uma eternidade, e as almas viviam bem e em harmonia com toda a criação universal.

Certo dia, uma das almas reuniu várias almas e disse:

- E se tentássemos beber mais de um copo por dia? Se com apenas um copo ficamos bem, com mais de um copo ficaremos melhores ainda! Talvez Deus não queira que bebamos mais e fiquemos tão poderosos como Ele. Assim Ele poderia ser desafiado e perderia seu Reinado.

Boa parte das almas julgou interessante e “excitante” a nova empreitada, assim como a possibilidade de se tornarem maiores do que são. Dessa forma, muitas almas passaram a beber da fonte da vida mais de um copo todos os dias.

A princípio sentiram-se muito fortes, mais independentes e mais capazes. O tempo foi passando, e as almas que beberam mais de um copo começaram a sentir algo que nunca haviam sentido. Começaram a experimentar a sede. Por terem tomado uma quantidade maior, agora precisavam de mais e mais da Água da Vida.

Começaram então, pela primeira vez, a brigarem por causa da água. Disputavam cada gota que saía da fonte, pois ficaram com muita sede. Então, começou a ocorrer algo que jamais acontecera antes, as luzes de cada alma começou a se apagar, e elas se transformaram em algo parecido com zumbis, vivendo num ambiente escuro, denso e triste. Caminhavam agora errantes pelas trevas e viviam guerreando por apenas partes de uma gota de água. Atrofiaram sua consciência e esqueceram de que eram almas divinas criadas na perfeição de Deus.

As almas que continuaram bebendo apenas um copo por dia, ao se colocarem em frente à fonte da vida, recebiam dela o suficiente, um copo, e tinham todas as suas necessidades supridas.

Foi então que Deus apareceu para as almas que não haviam bebido mais de um copo de água e as saudou. Uma das almas perguntou ao Senhor Deus qual o motivo de as outras almas que beberam mais do que deveriam terem ficado naquela situação decadente. Deus respondeu:

- Isso é o que acontece a todas as almas que desejam extrair da Fonte da Vida mais do que ela pode dar, e mais do que eles podem receber. Quem deseja além do necessário acaba sempre perdendo o essencial. O fútil e o supérfluo deterioram a vida da alma e as levam à ruína. A ambição e o desejo de onipotência levam os seres a degradação e a morte de si mesmos.

LinkWithin



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...