Não te esqueças de que a solução para o problema que te angustia, está a caminho.

Nos tribunais da Divina Justiça, nenhum processo fica parado.

A tua petição, depois de examinada, será deferida de acordo com os teus méritos.

Não te aflijas, antecipando-te às providências que haverão de ser tomadas em favor de tua paz.

Nem agraves a tua situação, tornando inócuas, quando te alcancem, as deliberações em andamento.

Saber esperar é tão importante quanto saber agir.

Toda decisão precipitada acaba sendo uma solução pela metade para o problema que se pretende resolver.

A solução que demora a surgir ainda não encontrou, disponíveis, os elementos que a favoreçam.


Irmão José/Carlos A. Baccelli
livro "Vigiai e Orai"











Dez Maneiras de Amar a Nós Mesmos

1. Disciplinar os próprios impulsos.

2. Trabalhar, cada dia, produzindo o melhor que pudermos.

3. Atender aos bons conselhos que traçamos para os outros.

4. Aceitar, sem revolta, a crítica e a reprovação.

5. Esquecer as faltas alheias sem desculpar as nossas.

6. Evitar as conversações inúteis.

7. Receber no sofrimento o processo de nossa educação.

8. Calar diante da ofensa, retribuindo o mal com o bem.

9. Ajudar a todos, sem exigir qualquer pagamento de gratidão.

10. Repetir as lições edificantes, tantas vezes quantas se fizerem necessárias, perseverando no aperfeiçoamento de nós mesmos, sem desanimar e colocando-nos a serviço do Divino Mestre, hoje e sempre.







Que Deus não permita que eu perca o ROMANTISMO,
mesmo sabendo que as rosas não falam...

Que eu não perca o OTIMISMO, mesmo sabendo que o futuro
que nos espera pode não ser tão alegre...

Que eu não perca a VONTADE DE VIVER, mesmo sabendo que a vida é,em muitos momentos, dolorosa...


Que eu não perca a vontade de TER GRANDES AMIGOS,
mesmo sabendo que, com as voltas do mundo,
eles acabam indo embora de nossas vidas...

Que eu não perca a vontade de AJUDAR AS PESSOAS,
Mesmo sabendo que muitas delas são incapazes
de ver, reconhecer e retribuir, esta ajuda...

Que eu não perca o EQUILÍBRIO, mesmo sabendo
que inúmeras forças querem que eu caia...

Que eu não perca A VONTADE DE AMAR, mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo pode não sentir o mesmo sentimento por mim...

Que eu não perca a LUZ E O BRILHO NO OLHAR, mesmo sabendo que muitas coisas que verei no mundo escurecerão os meus olhos...

Que eu não perca a GARRA, mesmo sabendo que a derrota e a perda

São dois adversários extremamente perigosos...

Que eu não perca a RAZÃO, mesmo sabendo

que as tentações da vida são inúmeras e deliciosas...

Que eu não perca o sentimento de JUSTIÇA, mesmo
sabendo que o prejudicado possa ser eu...

Que eu não perca o meu FORTE ABRAÇO, mesmo sabendo
que um dia os meus braços estarão fracos...

Que eu não perca a BELEZA E A ALEGRIA DE VIVER, mesmo sabendo

que muitas lágrimas brotarão dos meus olhos e escorrerão por minha alma...

Que eu não perca o AMOR POR MINHA FAMÍLIA, mesmo sabendo que ela muitas vezes me exigiria esforços incríveis para manter a sua harmonia...


Que eu não perca a vontade de DOAR ESTE ENORME AMOR que existe em meu coração, mesmo sabendo que muitas vezes ele será submetido e até rejeitado...

Que eu não perca a vontade de SER GRANDE, mesmo
sabendo que o mundo é pequeno...

E acima de tudo...

Que eu jamais me esqueça que Deus me ama infinitamente!

Que um pequeno grão de alegria e esperança dentro de cada um é capaz de mudar e transformar qualquer coisa, pois...

A VIDA É CONSTRUÍDA NOS SONHOS

E CONCRETIZADA NO AMOR!






Desencanto

Também, Senhor, um dia, de alma ansiosa,
Num sonho todo amor, carícia e graça,
Quis encontrar a imagem cor-de-rosa
Da ventura que canta, sonha e passa.

E perquiri a estrada erma e escabrosa,
Perenemente sob a rude ameaça
Da amargura sem termos, angustiosa,
Entre os frios do pranto e da desgraça,

Até que um dia a dor, violentamente,
Fez nascer no meu cérebro demente
Os anelos de morte, cinza e nada.

E no inferno simbólico do Dante,
Vim reencontrar a lagrima triunfante,
Palpitando em minh’alma estraçalhada.


Autor: Hermes Fontes
(psicografia de Chico Xavier )

Estudos Doutrinários

domingo, 31 de maio de 2015

Breve Estudo do Passe




” O passe é transfusão de energias físio-psíquicas…” Emmanuel.
(livro:Segue-me / psicografia Chico Xavier)


O passe é uma transfusão de fluidos de um ser para outro. Desta forma, o passe é uma fluidoterapia.

Antes de entrarmos no estudo do passe propriamente dito, gostaríamos de tecer alguns comentários sobre os fluidos.

Do ponto de vista da ciência oficial, fluido é a denominação da fase não sólida da matéria. O dicionário Aurélio traz a seguinte informação: Diz-se das substâncias líquidas ou gasosas.

À luz do Espiritismo, este conceito se torna mais amplo.

A matéria, à medida que se torna mais rarefeita, fica invisível aos nossos olhos, tomando aspectos mais sutis, a que denominamos fluidos.

No livro, “Do Sistema Nervoso à Mediunidade”, o Dr. Ary Lex diz que:

À medida que se rarefaz, ganha (a matéria) novas propriedades, entre as quais uma irradiação progressivamente maior, tomando uma forma de energia. A física moderna praticamente derrubou a separação rígida entre a matéria e a energia, considerando-as substancialmente a mesma coisa, em graus de concentração e estrutura diferentes.

Assim, podemos dizer que fluido é um tipo de matéria ultra-rarefeita e formas de energia.

· FLUIDO CÓSMICO UNIVERSAL: Como sabemos, toda a matéria que existe, é oriunda do “Fluido Cósmico Universal” que, segundo André Luiz, é o “plasma divino”. Sua natureza nos é desconhecida, e apresenta-se em estados que vão da imponderabilidade à condensação.

· FLUIDOS ESPIRITUAIS: São os fluidos que formam a atmosfera do plano espiritual. Desses fluidos é extraída a “matéria” do mundo invisível.

· FLUIDOS PERISPIRITUAIS: São os fluidos absorvidos, assimilados e individualizados pelo perispírito. Possuem características próprias, podendo por isto ser distinguidos dos demais. Esses fluidos circulam no perispírito sob o comando da mente. São eles que formam a “Aura”.

· FLUIDO (ou PRINCÍPIO) VITAL: É o agente da vida orgânica, e sua união com a matéria é que animaliza esta. Como todos os outros, também tem como fonte o Fluido Cósmico Universal.

Os Espíritos podem agir sobre os fluidos. É pelo pensamento que eles o fazem. Esta ação pode ser consciente ou inconsciente, visto que basta pensar para exercer influência sobre eles. E é através deste agir que podemos dar qualidade aos fluidos, que por si só são neutros.

Voltando ao conceito de passe, agora entendendo que o passe seja uma transfusão de fluidos de um ser para o outro.

Este tratamento através dos fluidos, é utilizado desde as eras mais remotas da humanidade.

Para nos referirmos apenas à era cristã, vemos a utilização do passe com base das curas realizadas por Jesus, e depois pelos primeiros cristãos.

MECANISMO DO PASSE:

Quanto ao mecanismo do passe, os fatos mais importante são: o pensamento (fazendo a sintonia com a espiritualidade encarregada do trabalho), a vontade e a condição receptiva tanto do passista, quanto do paciente.

Através do pensamento e da vontade, o passista capta os fluidos e os direciona para o assistido. Mas, se esse não estiver preparado no que diz respeito a uma boa condição receptiva, o passe torna-se sem efeito.

Além do preparo por parte de ambos, tem de haver um clima de confiança entre os dois, formando assim um elo, onde o auxílio possa se fazer na proporção do crédito de cada um.

Quanto à forma de se aplicar o passe, o fator externo pouco importa, o que vale mais, como já dissemos, é a sintonia, a vontade e a condição receptiva dos envolvidos no processo.

PREPARO DO MÉDIUM:

É muito comum, quando se fala em passe, pensar no preparo só do médium. Mas e o paciente, é preciso um preparo também por parte deste?

Ora, se o passe é uma transfusão de energias fisiopsíquicas, é preciso que tanto o doador como o receptor estejam preparados, porque se não houver sintonia por parte de um dos envolvidos, este fica prejudicado por não poder fazer parte da cadeia espiritual, ficando desta forma isolado no processo.

O que é realmente importante como preparo?

Se estamos falando de coisas espirituais, o preparo deve ser espiritual. Como o passe é fisiopsíquico, temos de nos preparar tanto no campo físico como no espiritual.

PORTANTO, DEVEMOS CULTIVAR:

· Boa vontade, sentimentos de amor, prece, mente equilibrada, fé, etc.. É importante também alimentação adequada, descanso físico e saúde equilibrada.

Como conseqüência, são fatores negativos:

· As mágoas, as paixões, alimentos pesados, alcoólicos, desequilíbrio nervoso, inquietude, entre outros.

Outro fator também muito importante é a disciplina no que diz respeito ao horário. Por se tratar de assunto que envolve também, e principalmente, a espiritualidade, a disciplina é fator essencial.

TIPOS DE PASSE:

No que diz respeito ao tipo, o passe ser classificado da seguinte forma:

· MAGNÉTICO:Quando ministrado somente com os recursos magnéticos do passista, embora seja quase impossível a existência deste tipo de passe, pois o próprio Jesus afirmou: “Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.” (Mateus, 18: 20)

· ESPIRITUAL: É o passe ministrado somente pelos Espíritos, usando seus próprios fluidos sem a colaboração de médiuns. Qualquer um de nós, desde que se faça merecedor, pode receber este passe. Basta orar e colocar-se em receptividade.

· HUMANO ESPIRITUAL: É o passe dado através da combinação de fluidos do Espírito e do passista. Este é o mais usual entre os tipos de passe. É através dele que o médium tem a grande oportunidade do trabalho.

· MEDIÚNICO: É quando o Espírito desencarnado se manifesta durante o passe. Este tipo não é aconselhável, visto o ambiente do passe não ser ideal para manifestação mediúnica, pela falta de controle, por parte do dirigente, do teor das comunicações, entre outros motivos.

***O passe ainda pode ser classificado sob o aspecto da presença ou ausência do paciente:

· DIRETO, o passe dado na presença física daquele que recebe.
· À DISTÂNCIA, situação em que o enfermo está ausente. O médium, neste caso, ora e pede o passe em favor da pessoa que está distante, e a espiritualidade, conforme a vontade do Pai, aplica-o.

É importante, em um estudo sobre o passe, falar um pouco a respeito da água fluidificada, pois essa é um dos maiores recursos nos tratamentos fluidoterápicos.
Para tal, recorremos a uma mensagem recebida por Francisco Cândido Xavier, em sessão pública na noite de 05/06/50 em Pedro Leopoldo, Minas Gerais:

A ÁGUA FLUIDIFICADA:

E qualquer que tiver dado só que seja um copo d’água fria por ser meu discípulo, em verdade vos digo que, de modo algum, perderá o seu galardão. – Jesus (Mateus, 10: 42)

Meu amigo, quando Jesus se referiu à benção do copo de uma água fria, em seu nome, não apenas se reportava à compaixão rotineira que sacia a sede comum. Detinha-se o Mestre no exame de valores espirituais mais profundos.

A água é, dos corpos, o mais simples e receptivo da Terra. É como que a base pura, em que a medicação do Céu pode ser impressa, através de recursos substanciais de assistência ao corpo e à alma, embora em processo invisível aos olhos mortais.

A prece intercessória e o pensamento de bondade representam irradiações de nossas melhores energias.

A criatura que ora ou medita exterioriza poderes, emanações e fluidos que, por enquanto, escapam a nossa análise da inteligência vulgar e a linfa potável recebe a influenciação, de modo claro, condensando linhas de força magnética e princípios elétricos que aliviam e sustentam, ajudam e curam.

A fonte procede do coração da Terra e a rogativa que flui no limo da alma, quando se unem na difusão do bem, operam milagres.

O Espírito que se eleva na direção do céu é antena viva, captando potências da natureza superior, podendo distribuí-las em benefício de todos os que lhes seguem a marcha.

Ninguém existe órfão de semelhante amparo.

Para auxiliar a outrem e a si mesmo, bastam a boa vontade e a confiança positiva.

Reconheçamos, pois, que o Mestre, quando se referiu à água simples, doada em nome da sua memória, reportava-se ao valor real da providência, em benefício da carne e do Espírito, sempre que estacionem através de zonas enfermiças.

Se desejas, portanto, o concurso dos Amigos Espirituais, na solução de tuas necessidades fisiológicas ou dos problemas de saúde e equilíbrio dos companheiros, coloca o teu recipiente de água cristalina à frente de tuas orações, espera e confia. O orvalho do Plano Divino magnetizará o líquido, com raios de amor, em forma de benção, e estarás, então, consagrando o sublime ensinamento do copo de água pura, abençoado nos Céus.

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

O passe é um recurso de emergência para tratamento de todos os tipos de doença. Mas como toda terapia não deve ser usada indiscriminadamente, remédio não deve ser tomado a toda hora, mas só no momento necessário.

Quanto à cura propriamente dita, esta só se dá pela recuperação do Espírito através da evangelização na busca da reforma íntima.

Lembremos assim da afirmativa de Jesus ao paralítico de Betesda:

Olha, já estás curado; não peques mais, para que não te suceda coisa pior. (João, 5: 14)

Livros Pesquisados:
“Evolução em Dois Mundos”, I Parte, cap I.
“Passes e Curas Espirituais”, pág. 140.

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Mediunidade de Cura



MEDIUNIDADE DE CURA
INTRODUÇÃO


Perispírito – Corpo fluídico da alma, constituído de matéria quintessenciada.
Duplo Etérico – Elemento transitório que desempenha a função de canal ou veículo de intercâmbio entre o perispírito e o corpo físico.
Corpo Carnal – Vestimenta material que a alma ajusta para poder fixar-se nos mundos escolas.

CAUSAS DAS ENFERMIDADES
Infelizmente a vossa humanidade ainda ignora que a maior parte das doenças do corpo tem sua origem em distúrbios agudos de ordem psíquica, pois a cupidez, a avareza, o ódio, a vingança, o ciúme, a ambição, o orgulho e outros tóxicos de ordem moral são matriz de moléstias como o câncer, tuberculose e outras.
As variadas províncias celulares sofrem o impacto constante das radiações mentais a lhes absorverem os princípios de ação e reação desse ou daquele teor, pelos quais os processos da saúde e da enfermidade, da harmonia e desarmonia são associados e desassociados, conforme a direção que lhes imprima a vontade.

OBJETIVO DAS CURAS MEDIÚNICAS
O alívio, o reajuste físico, ou as curas conseguidas por intermédio da faculdade mediúnica tem por objetivo principal sacudir o ateísmo do enfermo, despertando o entendimento para os ensinamentos da vida espiritual.
A mediunidade de cura mediante o espiritismo,em sua profundidade, é uma cooperação de objetivo Crístico, condicionada a Evangelização do homem, despertá-lo para os deveres e responsabilidades do Espírito Imortal.

MEDIUNS CURADORES – PREPARAÇÃO FÍSICA

Se o médium não tem saúde, não pode dar a outrem.
Se os fluídos saem do corpo e do espírito do médium é lógico que vão impregnados do que eles contém.
A mais leve alteração na saúde do médium, o impossibilita de dar passes.
Boa alimentação é o primeiro passo, abster-se de carne pesada e condimentos muito apimentados, chocolate também é contrário aos bons fluidos.
Regime alimentar vegetariano e dieta hídrica.
Água em jejum e na hora do repouso, proporciona a regularização de todos os órgãos responsáveis pela nutrição.
O exercício de respiração, respirar lentamente para permitir a perfeita combustão do sangue nos pulmões.
Evitar muito desgaste físico nas tarefas diária, para manter reserva de bons fluidos.
Dormir no mínimo 7h por noite, o excedente de horas é supérfluo e prejudicial.

MEDIUNS CURADORES – PREPARAÇÃO MENTAL

Sem uma moral a prova das tentações inferiores, não pode em absoluto, haver um bom médium.
O médium está na obrigação de trilhar a senda evangélica por pensamento, palavras e obras.
Manter uma linha de conduta impecável
Boa saúde e moral sã = bons fluidos.
MEDIUNS CURADORES – PREPARAÇÃO ESPIRITUAL
O médium curador prepara-se espiritualmente pela reforma moral, reajustando os bons sentimentos.

MEDIUNS ENFERMOS

O passe mediúnico, se o médium se encontra enfermo, a sua tarefa mediúnica se torna contraproducente, uma vez que ele projeta algo de sua própria condição enfermiça sobre os pacientes que se sintonizarem passivamente à sua faixa vibratória psicofísica.

RECEITUÁRIO MEDIÚNICO
Como funciona à distância:

Exige a participação de diversas equipes espirituais sob o comando de uma entidade responsável pela boa ordem dos trabalhos.
Essas equipes compõem-se de técnicos, médicos, laboratoristas, enfermeiros, químicos e pesquisadores, em comunhão com outras entidades, que auxiliam o serviço coletivo, disciplinado e ágil.
Por meio de vibrações, as entidades responsáveis pelos diversos setores recebem a notificação da consulta, entram em relação com o consulente, captam a sua imagem perispiritual e a retransmitem para o local dos trabalhos, projetando-se em ondas no espelho fluídico e em uma fração de minuto é examinada pelos companheiros espirituais ali presentes, embora o médium não enxergue o espelho fluídico porque está em uma freqüência mais alta.

O diagnóstico

Todas as toxinas psíquicas que se instalam e afetam a contextura do perispírito refletem-se na sua circulação astralina, na sua irradiação e cores áuricas, tons, luminosidade, magnetismo, transparência e temperatura.
Os sinais cromosóficos, as alterações magnéticas, de transparência ou luminosidade, que o órgão perispiritual apresenta definem a enfermidade e sua gravidade.
O médium intuitivo no receituário mediúnico
O espírito receitista escolhe no arquivo mental do médium a medicação que julga mais apropriada para o consulente.
A medida que se amplia o conhecimento do médium, cresce o êxito do receituário mediúnico.
O médium intuitivo não pode receitar remédios que não conheça.
O médium mecânico, sonambúlico ou de incorporação no receituário mediúnico
Podem receitar medicamentos que lhes sejam desconhecidos.
No caso de médiuns mecânicos os espíritos terapeutas acionam o braço do médium à altura do plexo braquial e trabalha movendo-o como se fosse uma caneta viva, podendo receitar, podendo receitar sem ter como veículo o cérebro humano.

Consumo dos medicamentos receitados:

Os remédios prescritos mediunicamente deixa de produzir os resultados vaticinados pelos terapeutas do espaço, caso não sejam utilizados em 10 dia, pois além desse prazo ocorrem reações orgânicas inesperadas de efeitos mórbidos imprevistos.

Organização:

Não é possível êxito absoluto num receituário mediúnico desarticulado, conduzido as pressas, conforme é comum na maioria dos centros espíritas, devido a inexperiência, indisciplina e ignorância nos trabalhos, limitar a quantidade de receitas para cada sessão evitando o receituário excessivo, pois exige do médium um dispêndio de energias que resulta em fraca sintonia com o guia assistente.

Prioridade:

Fora os médiuns experimentados, sonambúlicos ou absolutamente mecânicos, os demais se quiserem manter um ritmo equilibrado e sem a tradicional fadiga mental, devem limitar as consultas atendendo de preferência, as que exigem solução mais urgente.
Cansar o médium intuitivo congestiona a comunicação perispiritual, prejudicando o trabalho.

Amparo

Receituário mediúnico exige o máximo de e critério e prudência para merecer o amparo.
Quando o médium é apenas intuitivo e ocioso aos estudos, então o caso assume um aspecto mais grave, porque pode ser que o médium não possua as qualidades morais para uma boa assistência espiritual, além disso os médiuns receitistas incompetentes, ignorantes e indisciplinados ou exclusivamente anímicos, que prescrevem aos doentes tudo aquilo que germina fantasiosamente no cérebro e considera receita intuída pelos desencarnados.

Receituário mediúnico remunerado

É serviço a ser efetuado gratuitamente em favor da humanidade, para cobertura de dívidas pretéritas, por cujo motivo não o credencia a cobrança ou ressarcimento material.
Em conseqüência, sempre resulta em agravo espiritual para o médium curador a cobrança pelo seu serviço mediúnico, mesmo quando a paga é na forma de presentes espontâneo oferecido por aqueles que o consultam.

CIRURGIAS ESPIRITUAIS
Cirurgias diretas:


No caso de operações diretas, os técnicos desencarnados utilizam o ectoplasma do médium de fenômenos físicos, e também os fluidos nervosos emitidas pelas pessoas presentes, e esta aglutinação polarizada sobre o enfermo presente possibilita resultados mais eficientes e imediatos.

Cirurgias processadas a distância

Em tais casos os técnicos siderais operam no perispírito dos enfermos, e o duplo etérico se encarrega de transmitir para o corpo físico todas as reações específicas da interação processada naquele.
Pelo fenômeno de repercussão vibratória manifesta seus efeitos lenta e gradualmente no corpo de carne.
Os espíritos servem-se dos instrumentos operatórios do vosso setor utilizando a substância astralina do seu ambiente próprio, usam os moldes ou duplo etéricos das ferramentas adotadas pelos médicos terrenos.
Todos os objetos ou seres possuem seu molde ou duplo astral.
Os espíritos operadores desmaterializam as ferramentas dos médicos terrenos, e manuseando as matrizes etéricas das mesmas operam o corpo perispiritual na parte que se apresenta afetada.
A intervenção na matriz perispiritual leva tempo para corrigir as deformações nos órgãos afetados em sua contraparte carnal.

Cirurgias Mediúnicas - Incorporação

O espírito quando opera incorporado no médium é sempre auxiliado por companheiros experimentados na mesma tarefa, os quais cooperam e ajudam no controle da intervenção cirúrgica.
Os médicos desencarnados trocam opiniões e antecipadamente examinam as anomalias dos enfermos a serem operados. Entidades experimentadas na ciência química preparam os fluidos anestesiantes e cicatrizantes e depois o transferem do mundo oculto para o mundo físico conforme o necessário.

O SOPRO CURADOR

O sopro curador divide-se em:
Quente: Quando empregado contra queimaduras
Frio: Para a ação dispersiva, acúmulos de fluidos, principalmente nos estados congestivos, depressão nervosa, vertigens e colapsos cardíacos.

Aplicação:

O passe pelo sopro quente é transmitido pela boca, assoprasse com o ar aquecido do estômago sobre o local ou toda a pessoa doente, como no gesto de quem deseja aquecer as mãos atacadas pelo frio.
O passe pelo sopro frio consiste no assoprar-se com o ar vindo dos pulmões, é gesto natural do homem e é de ação dispersadora dos maus fluidos.

Divisão do sopro

Quente: Estimulante, Cicatrizante, Descongestionante
Frio: Calmante Revigorante, Dispersador de fluidos

Sopro – Requisitos

Este trabalho requer conhecimento profundo no manejo de fluidos, moral muito elevada e assistência espiritual enobrecida nos exemplos evangélicos.
Hálitos impregnados de fluidos viciados pelo álcool, fumo, vapores de condimentação e molhos apimentados não se prestam para fins terapêuticos do sopro.
Se o que entra pela boca, sem o necessário cuidado de seleção contamina o sopro, que diríamos então da boca que não se resguarda de palavras de baixo calão que criam nuvens escuras em torno de sua aura e as irradia para o próximo... É preciso conservar a pureza da boca e a santidade das intenções
É imprescindível que o homem possua estômago sadio, boca habituada a falar BEM, com abstenção do mal e a mente reta interessada em auxiliar.

PASSES

Deve o passista cultivar as seguintes qualidades.

- Boa vontade
- Prece e mente pura
- Elevação de sentimentos e amor

A prece especialmente, representa elemento indispensável para que a alma do passista estabeleça comunhão direta com as forças do bem, favorecendo, assim, a canalização, através da mente, os recursos magnéticos das esferas elevadas.

A oração é prodigioso banho de forças, tal vigorosa corrente mental que atrai.

Para o êxito da tarefa deve-se expulsar as preocupações do dia a dia e sorver do plano espiritual substancias renovadoras.

O que impossibilita o êxito:

- Mágoa excessiva e paixões
- Alimentação inadequada e alcoólicos
- Desequilíbrio nervoso e inquietude

A alimentação excessiva favorece o vampirismo da criatura por entidades infelizes, o mesmo o correndo com os alcoólicos em demasia.
O passista que não confia no alto limita sua capacidade de receptiva, fecha as portas da casa mental, obstruindo o acesso a recursos magnéticos.


FLUIDOS PROJETADOS A DISTÂNCIA – (Passes)

Pode ser ministrado com eficiência desde que haja uma sintonia entre aquele que administra e o que recebe. Nesse caso, diversos companheiros espirituais se ajustam no trabalho de auxílio, favorecendo a realização e a prece silenciosa será o melhor veículo de força condutora.
Por serem fluidos mais fracos do que os doados pelo médium de efeitos físicos (Ectoplasma) são submetidos a um tratamento químico especial pelos operadores invisíveis afim de se obterem resultados positivos
Fatores que impedem que os fluidos transmitidos a distância sejam da mesma eficácia do que os do médium na intervenção direta.

- Falta vontade disciplinada
- Vibração emotiva fervorosa
- Não tem boa saúde
- Fumam muito
- Abusam de alcoólicos
- Alimentação carnívora

Para suprir as necessidades fluídicas os espíritos bem feitores se utilizam também de vibrações espirituais de fiéis de outras crenças ou religiões, quando se encontram reunidos em seus templos, imantados em preces, cânticos ou devoções.


FLUIDIFICAÇÃO DA ÁGUA


Em espiritismo entende-se por água fluida aquela em que os fluidos medicamentosos foram imergidos, por ação magnética de médiuns ou por intervenção de Espíritos benfazejos.

Os processos de fluidificação da água consistem em:

1 - Pelas próprias pessoas
2 – Pelos médiuns
3 – Pelos Espíritos do bem

A fluidificação de água pelos espíritos pode processar-se na presença do médium, ou a distância. No primeiro caso não dispensa a concentração do médium, no segundo faz-se a exposição da vasilha ao sereno da noite.
A água recebe-nos a influência ativa da força magnética e princípios terapêuticos que aliviam e sustentam, que ajudam e curam.
Os médiuns vegetarianos, sem vícios deprimentes e libertos de paixões violentas, são capazes de produzir curas prodigiosas pelo emprego da água fluidificada, a qual ainda é super ativada pelo energismo mobilizado pelos espíritos desencarnados em serviço socorrista aos encarnados.
Ao ingerir a água fluidificada, isto é, um conteúdo potencializado no seu energismo, o homem recebe diretamente e em estado de pureza esta carga de forças vitalizadoras.
Não é o bastante os médiuns fluidificarem a água, eles precisam melhorar sua saúde física e sanar seus desequilíbrios morais, exige também do médium o fiel cumprimento das leis de higiene física e espiritual afim de elevar o padrão qualitativo de suas irradiações vitais.
O êxito mediúnico de passes e fluidificação da água é afetado, quando os médiuns são negligentes a sua higiene física e mental.
Jesus era pobre, mas asseado, suas mãos eram limpas e ele evitava até alimentação indigesta ou tóxica.

Entramos em contato todos os dias com poeira, substâncias tóxicas, enfermos e na falta de limpeza prévia ela se transforma, à hora dos passes, em desagradável chuveiro de fluidos contaminados pelos germes e partículas nocivas a transmitirem-se ao consulente.
Os consulentes se tornam mais receptivos aos fluidos terapêuticos mediúnicos quando os recebem de passistas que se impõe pelo melhor aspecto moral, asseio e delicadeza.
O êxito depende fundamentalmente do estado de receptividade do consulente.

“E qualquer que tiver dado só que seja um copo d’água fria por ser meu discípulo, em verdade vos digo que de modo algum, perderá seu galardão” Jesus – Mateus 10:42


AUTO CURA:

Quando a criatura possui a convicção sincera e pura lembrada por JESUS no exemplo do grão de mostarda e da Fé que remove montanhas ela mesmo pode dispensar o curandeiro, o médium e os médicos e assim recuperar-se completamente.
“Vós sois Deuses” JESUS

Se não fosse assim o mestre teria dito!

ÊXITO DAS CURAS MEDIÚNICAS

O próprio Jesus não pode curar todos os enfermos, pois enquanto alguns não possuíam a fé “Que remove montanhas”, outros não estavam em condições de livrar-se dos seus sofrimentos e mazelas físicas determinadas pela lei do Carma.”
A saúde do corpo físico é menos importante do que o equilíbrio espiritual da alma.

OS IMPEDIMENTOS QUE NÃO PERMITEM A CURA

A perfeição das leis cósmicas não permitem curar externamente quem não quer curar-se internamente.
Poses mentais descontroladas dificultam a análise perispiritual, o diagnóstico fica comprometido.
Vícios desregrados destroem as possibilidades de êxito do além, pois tornam o perispírito sujo e oleoso que formam uma cortina opaca, intransponível.

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES

Vibrações balsamizantes conseguem acalmar o sofrimento do enfermo, porém, em nenhuma hipótese evitarão que se processe o determinismo da Previdência Divina quanto a sua vida ou morte.


FINALIZANDO

O verdadeiro sentido da Vida é Amor! E o amor é um estado de espírito de doação incondicional que nos impõe no dever de pensarmos também nas aflições dos outros.

Assim todo o gesto ou ato que tenha em vista satisfazer a nossa vaidade, ou nosso orgulho, é sempre uma realização desfavorável ao próximo, pesando na balança da Justiça Divina contra nós mesmos.

“Bem aventurados os que sofrem porque deles é o Reino dos Céus” JESUS

“Só pelo amor será salvo o homem” JESUS

OBRAS CONSULTADAS
Evangelho
Mediunidade de Cura – Ramatis
Mecanismos da Mediunidade – André Luis
Nos domínios da Mediunidade – André Luis
Os mensageiros – André Luis
Curas e passes espirituais – Wenefledo
Estudando a mediunidade – Martins Peralva

domingo, 3 de maio de 2015

Sexo e Obsessão



Vive-se, na Terra, a hora do sexo. O sexo vive na cabeça das pessoas, parecendo haver saído da organização genética onde se sedia. Naturalmente, o pensamento é força atuante e desencadeadora da função sexual. Reduzir o indivíduo apenas às imposições reais ou estimuladas do sexo em desalinho, conforme vem acontecendo, é transformá-lo em escravo de uma função pervertida pela mente e atormentada pelas fantasias mórbidas.

O ser humano são os seus valores éticos, suas aspirações, seus sonhos, suas lutas, suas grandezas e também aprendizagens dolorosas. Graças a todos esses fenômenos do cotidiano, ele cresce e se aprimora, saindo dos limites em que se encarcera para os incomparáveis vôos da amplidão. Sitiá-lo no gozo sexual e asfixiá-lo nos vapores da libido perturbada, constitui agressão injustificável às suas conquistas emocionais, psíquicas e intelectuais, que lhe dão sabedoria para discernir e realizar.

Progredindo sempre, o Espírito jamais retrograda nos eu processo reencarnatório. Nada obstante, em razão de conduta irregular pode estacionar, aguardando a reparação dos erros graves cometidos, quando já não mais se deveria permiti-los. Nesse desenvolvimento intelecto-moral, vincula-se àqueles a quem ama ou de quem se distanciou pelo crime e pela iniqüidade, experimentando o apoio dos afetos e a perseguição dos inimigos, que não o perdoam pelas ofensas de que foram vítimas.

É nesse campo de lutas que surgem as lamentáveis e dolorosas obsessões de graves consequências.

O sexo, mal conduzido, em razão do envolvimento emocional e das dilacerações espirituais que produz em outrem, como naquele que o utiliza mal, abre campo para terríveis conúbios obsessivos, ao mesmo tempo que, praticado de forma vil atrai Espíritos igualmente atormentados e doentes que se vinculam ao indivíduo, levando-a processos de parasitose terrível e de difícil libertação.

Desvios sexuais, aberrações nas práticas do sexo, condutas extravagantes e desarticuladoras das funções estabelecidas pelas Leis da Vida, geram perturbações de longo curso, que não se recompõem com facilidade, senão ao largo de dolorosas reencarnações expungitivas e purificadoras.

Tormentos da libido e da função sexual tem suas matrizes nos comportamentos anteriores que o Espírito se permitiu, quando, em outras reencarnações, abusou da faculdade procriativa, aplicando-a para o prazer exorbitante, ou explorou pessoas que se lhe tornaram vítimas, estimulou abortamentos e se permitiu experiências perversas e anormais, ou derrapou nos excessos com exploração de outras vidas… Todas essas condutas arbitrárias fixaram-se nos tecidos sutis do perispírito, impondo necessidades falsas, que agora os pacientes procuram atender, ampliando o complexo campo de problemas íntimos.

O respeito e a consideração pelas funções sexuais constituem a melhor terapia preventiva para a manutenção da saúde moral, assim como o esforço para a recomposição do caráter, quando alguém já se permitiu corromper, ao lado da terapêutica especializada, fazem-se imprescindíveis para a conquista da harmonia.

Ninguém se engane quanto aos compromissos do sexo perante a vida e cuide de não enganar a outrem.

Cada um responde sempre pelo que inspira e pelo que faz.

O sexo não foi elaborado para o prazer vulgar, senão para as emoções superiores na construção das vidas, ou para as sensações compensativas quando amparado pelas dúlcidas vibrações do amor, mantendo a afetividade e a alegria de viver.


Sexo e Obsessão/Manoel Philomeno de Miranda

LinkWithin



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...