Não te esqueças de que a solução para o problema que te angustia, está a caminho.

Nos tribunais da Divina Justiça, nenhum processo fica parado.

A tua petição, depois de examinada, será deferida de acordo com os teus méritos.

Não te aflijas, antecipando-te às providências que haverão de ser tomadas em favor de tua paz.

Nem agraves a tua situação, tornando inócuas, quando te alcancem, as deliberações em andamento.

Saber esperar é tão importante quanto saber agir.

Toda decisão precipitada acaba sendo uma solução pela metade para o problema que se pretende resolver.

A solução que demora a surgir ainda não encontrou, disponíveis, os elementos que a favoreçam.


Irmão José/Carlos A. Baccelli
livro "Vigiai e Orai"











Dez Maneiras de Amar a Nós Mesmos

1. Disciplinar os próprios impulsos.

2. Trabalhar, cada dia, produzindo o melhor que pudermos.

3. Atender aos bons conselhos que traçamos para os outros.

4. Aceitar, sem revolta, a crítica e a reprovação.

5. Esquecer as faltas alheias sem desculpar as nossas.

6. Evitar as conversações inúteis.

7. Receber no sofrimento o processo de nossa educação.

8. Calar diante da ofensa, retribuindo o mal com o bem.

9. Ajudar a todos, sem exigir qualquer pagamento de gratidão.

10. Repetir as lições edificantes, tantas vezes quantas se fizerem necessárias, perseverando no aperfeiçoamento de nós mesmos, sem desanimar e colocando-nos a serviço do Divino Mestre, hoje e sempre.







Que Deus não permita que eu perca o ROMANTISMO,
mesmo sabendo que as rosas não falam...

Que eu não perca o OTIMISMO, mesmo sabendo que o futuro
que nos espera pode não ser tão alegre...

Que eu não perca a VONTADE DE VIVER, mesmo sabendo que a vida é,em muitos momentos, dolorosa...


Que eu não perca a vontade de TER GRANDES AMIGOS,
mesmo sabendo que, com as voltas do mundo,
eles acabam indo embora de nossas vidas...

Que eu não perca a vontade de AJUDAR AS PESSOAS,
Mesmo sabendo que muitas delas são incapazes
de ver, reconhecer e retribuir, esta ajuda...

Que eu não perca o EQUILÍBRIO, mesmo sabendo
que inúmeras forças querem que eu caia...

Que eu não perca A VONTADE DE AMAR, mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo pode não sentir o mesmo sentimento por mim...

Que eu não perca a LUZ E O BRILHO NO OLHAR, mesmo sabendo que muitas coisas que verei no mundo escurecerão os meus olhos...

Que eu não perca a GARRA, mesmo sabendo que a derrota e a perda

São dois adversários extremamente perigosos...

Que eu não perca a RAZÃO, mesmo sabendo

que as tentações da vida são inúmeras e deliciosas...

Que eu não perca o sentimento de JUSTIÇA, mesmo
sabendo que o prejudicado possa ser eu...

Que eu não perca o meu FORTE ABRAÇO, mesmo sabendo
que um dia os meus braços estarão fracos...

Que eu não perca a BELEZA E A ALEGRIA DE VIVER, mesmo sabendo

que muitas lágrimas brotarão dos meus olhos e escorrerão por minha alma...

Que eu não perca o AMOR POR MINHA FAMÍLIA, mesmo sabendo que ela muitas vezes me exigiria esforços incríveis para manter a sua harmonia...


Que eu não perca a vontade de DOAR ESTE ENORME AMOR que existe em meu coração, mesmo sabendo que muitas vezes ele será submetido e até rejeitado...

Que eu não perca a vontade de SER GRANDE, mesmo
sabendo que o mundo é pequeno...

E acima de tudo...

Que eu jamais me esqueça que Deus me ama infinitamente!

Que um pequeno grão de alegria e esperança dentro de cada um é capaz de mudar e transformar qualquer coisa, pois...

A VIDA É CONSTRUÍDA NOS SONHOS

E CONCRETIZADA NO AMOR!






Desencanto

Também, Senhor, um dia, de alma ansiosa,
Num sonho todo amor, carícia e graça,
Quis encontrar a imagem cor-de-rosa
Da ventura que canta, sonha e passa.

E perquiri a estrada erma e escabrosa,
Perenemente sob a rude ameaça
Da amargura sem termos, angustiosa,
Entre os frios do pranto e da desgraça,

Até que um dia a dor, violentamente,
Fez nascer no meu cérebro demente
Os anelos de morte, cinza e nada.

E no inferno simbólico do Dante,
Vim reencontrar a lagrima triunfante,
Palpitando em minh’alma estraçalhada.


Autor: Hermes Fontes
(psicografia de Chico Xavier )

Estudos Doutrinários

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

São muitos os que querem se curar de seus problemas espirituais



INFELIZMENTE, SÃO MUITOS OS QUE QUEREM SE CURAR DE SEUS PROBLEMAS ESPIRITUAIS PELA LEI DO MENOR ESFORÇO, E O PIOR É QUE ENCONTRAM CENTROS ESPÍRITAS MAL ORIENTADOS QUE SE PROPÕEM A FAZÊ-LO.
Ora, a rigor, ninguém se cura de qualquer processo obsessivo apenas e tão somente doutrinando o pobre do espírito obsessor, como se ele fosse a sua única causa. Quase todos os que padecem de dificuldades dessa natureza, consentindo na influência negativa dos desencarnados sobre a sua vida, não querem nada com o trabalho sério – querem ser curados através de um tratamento de passes, da evocação dos espíritos que, supostamente, os estejam atormentando, enfim, de algum expediente espiritual em que não tenham que modificar pensamentos e hábitos, deixando o comodismo em que se encontram vivendo!

Outros, não raro, acabam trocando a frequência a Centros Espíritos que se concentram nas atividades de estudo e caridade, para frequentarem Centros “especializados” em desobsessão, como se, em essência, todo Centro Espírita não se habilitasse a tanto.

Deixemos algo bem claro: nenhum Centro Espírita cura a obsessão de quem não se dispõem a se envolver no processo de sua própria cura, empreendendo esforços no campo da renovação íntima.

Através da doutrinação, os obsessores que se afastam, sem que o obsidiado procure se fortalecer espiritualmente, apenas cedem espaço à chegada de outros. Isto foi dito pelo próprio Cristo, em Mateus, capítulo 12, versículos 43 a 45: “Quando o espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos procurando repouso, porém não encontra. Por isso diz:

Voltarei para minha casa donde saí. E, tendo voltado, a encontra vazia, varrida e ornamentada. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos, piores do que ele, e, entrando, habitam ali; e o último estado daquele homem torna-se pior do que o primeiro. Assim também acontecerá a esta geração perversa.”

O que Jesus fala a respeito do espírito voltar e encontrar a casa “vazia, varrida e ornamentada” é clara referência à casa mental que o antigo “inquilino” espiritual volta a ocupar, como se continuasse preparada para ele, de vez que não fez questão de receber “morador” mais digno...

O que, de fato, cura obsessão é vassoura na mão! O resto, vocês me desculpem, é balela, e propaganda enganosa de Centros e médiuns que não conhecem a Doutrina!

A mesma coisa é o tão propalado desenvolvimento mediúnico, que todo mundo acha que pode obter sentando-se, confortavelmente, ao redor de uma mesa...

Os espíritas precisam deixar de ser enganados por essas coisas, porque desenvolvimento mediúnico é pedreira! Ou seja: significa passar mão de uma marreta e se dispor a quebrar pedras – a vida inteira!

A uma senhora obsidiada, de nome Gertrudes, que os espíritos faziam sair correndo pelo pasto, jogavam no chão, enfim, pintavam e bordavam com a coitada, Chico Xavier disse, certa vez: - Trabalha, Gertrudes! Trabalha, Gertrudes! Mas trabalha até você cair no chão, porque o dia em que você cair no chão de tanto trabalhar, o espírito obsessor larga você!...

Vejamos que, por três vezes, Chico recomendou que ela trabalhasse... na Caridade! Quer dizer: fazer sopa, costurar para os pobres, visitar os doentes, dar banho neles, ser voluntária numa creche, num lar de idosos, enfim, ocupar a cabeça e as mãos em tarefas que pudessem produzir o bem dos semelhantes!

Acontece, porém, que isto é muito pouca gente que quer, e justamente por isto aqui segue o meu prognóstico para o problema obsessivo que incomoda tantos irmãos e irmãs no mundo: enquanto assim não se dispuserem a servir, não encontrarão a cura real!...

INÁCIO FERREIRA.

Uberaba – MG, 07 de outubro de 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...